"Naufrágios"

"Naufrágios"

March 18, 2020 -

Rota dos Naufrágios

1- Introdução

O mergulho na Berlenga pode oferecer aos mergulhadores uma grande diversidade de imersões, de entre os quais uma vasta panóplia de naufrágios. De facto, Peniche é a zona do país mais rica em navios afundados com cerca de 600 embarcações naufragadas aqui identificadas (fora todas as desconhecidas).

É indiscutível o valor e potencial arqueológico subaquático presente nas ilhas. Já os marinheiros fenícios conheciam o arquipélago, utilizando-o como marco importante nas suas rotas comerciais. Também a presença romana é irrefutável devido ao conjunto enorme de achados de cepos e ânforas da época aí encontradas.

Se é verdade que as formações rochosas de Peniche e Berlengas podem servir de abrigo e ponto de paragem/abastecimento às embarcações que percorrem a costa portuguesa, é também verdade que esses mesmos rochedos se podem tornar armadilhas mortais em dias tempestuosos e de cerrado nevoeiro, mesmo para embarcações mais “modernas”. Aliadas a estas adversidades meteorológicas, também as técnicas e tecnologias de navegação menos avançadas tornaram Peniche e as Berlengas o último local de passagem a muitas embarcações, nacionais e internacionais.

De forma tal, que a Norte dos Farilhões (grupo de ilhéus mais afastado de Peniche), existe uma área sombriamente conhecida como o “Cemitério dos Navios” onde o aglomerado de chapa e destroço é tal que dificulta a perceção do início e fim de cada uma das embarcações. São estes destroços ferrugentos, repletos de história, que atraem mergulhadores de todas as nacionalidades a aventurarem-se nos aglomerados de ferro e chapa transformados em recifes artificiais cheios de vida.

Vem com a JUSTDIVE explorar estes autênticos museus subaquáticos!

Tags: Diving, Berlengas, JustDive

Partilhar:

comments powered by Disqus